No total de: gnomos _ Laura Ferraz. Meu caos, meu interior. A vida, os mestres suspeitos...
Credit

Certamente o medo tomou espaço quando algo saiu pela tangente. Certamente as linhas e pontos se cruzaram em minha ausência. Alguma dúvida restou, apesar de ter sido algo significante lá no fundo da alma.
O espaço era maior? Certo que era menor. Na verdade o certo seria conter essa corrente de água que sai, sai… Mas sabem… É como o pássaro que não consegue conter o pouso. O mar que não consegue conter tuas ondas, as quebras ferozes juntas de uma ventania ou a mãe com os seus berros e mentiras sobre o homem do saco.
Sendo assim; peço-lhe desculpas pelo transtorno causado naqueles tais dias.          Ou melhor: eu te desculpo. 


        _Laura Ferraz 21/09/2014

A verdade é que tá foda. Ontem descobri que o amor da minha vida encontrou o amor da vida dela. Quando vieram os papos de aliança dourada, eu quis desconversar, mas não teve jeito, meus amigos disseram alto: ‘Esquece de vez. Ela vai casar’.

Palavra não é revólver, mas mata tanto quanto. Não sejamos hipócritas, o sorriso de quem a gente ama também nos deixa destruídos no canto. Basta que não tenha sido ao nosso lado que os lábios, felizes, se abriram. E não entro em exageros de depressão e o caralho que for. Falo de perder o chão, as estribeiras, entender o que é dor.

Depois da notícia busquei meu altar e sequei duas garrafas de whisky. Não encontrei alívio algum. Escutei dez ou cem músicas de fossa. Nenhuma pareceu dizer o que eu queria dizer, o que eu queria escrever, o que meu coração precisava gritar.

Se eu começar a falar de sexo, aí é que a coisa fica feia. Ela transformou um menino em homem. Me dizia o que queria e como queria. Me ensinou o que a língua faz enquanto as mãos podem estar na nuca ou dando tapas de amor. Ela é dessas que não tem pudor. Faz do sexo o templo sagrado que deve ser. Seu limite é o gemido alto, o entorno é só um detalhe. De fantasias mil, eu já tive ao meu lado a mulher mais safada e independente que já se viu; e se verá.

Foi tanta coisa ao lado dela que minha cabeça me trai: começo a achar impossível alguém preencher todo o vão que ficou na partida. A gente já jogou bola na praia; eu – sem ciúme – já incentivei ela a diminuir a saia. A gente já tomou cerveja no gargalo; também fomos juntos conhecer o Brasil de carro. Ela nunca fez teatro, mas numa das nossas viagens encenou que morreu. Nunca vi aquela filha da puta rir tanto como quando eu gritei: ‘Pelo amor de deus, amor: acorda! Puta que o pariu, acorda!’

Falo por mim: ela é dessas que você dá corda à partir de um só sorriso. Joga o cabelo pro lado e te pede o isqueiro. Quando você menos percebe, daria o mundo inteiro para mais cinco minutos ouvindo cada palavra que sai daquela boca. Ainda não sei se aquela área de fumantes fez parte do melhor ou o pior dia da minha vida. Ainda não sei o que vale a pena nessa vida. Porque nos apresentar pessoas tão distintas e marcantes se logo depois vai nos tirar à força? Talvez eu ainda precise entender que felicidade é o beijo que se dá no presente, não planos de futurismos baratos.

Todos os dias eu ainda lembro que ela é do tipo que inspira só por respirar. Cujas palavras formavam frases que me queimavam o juízo. Dessas que têm no cabelo o cheiro que eu queria sentir ao deitar. A pele que eu queria sentir com a palma da alma quando acordasse. A voz, meu Deus, dessas que eu queria guardar e fazer música dentro de mim. Ela é assim: linda. E sobrava tanto que quando eu encostava nela, me sentia lindo também. E aqui falo de beleza que sai dos poros, não nas capas. Ela era justa. Podia gritar, podia chorar, podia implicar; mas eu morreria ao lado de uma justa. Só que não deu. Num desses dias esquisitos, sumimos. Ela foi pra lá. E eu vim parar aqui.

_Fábio Chap

Nota da semana: Buracos vazios!

Estou em chamas no chão do quarto. Meu corpo arde e você aí parado tentando ler minhas entrelinhas.
Bom, vou lhe confessar algo que há muito tempo deveria ter confessado: minhas entrelinhas estão carregadas de opiniões cheias de certezas que resultam em autocrítica, portanto jovem sonhador não perca teu tempo tentando me decifrar.
A única certeza que terás no final de tudo, será que, sentis tédio e arrependimento.
Querido, arrizo! Eu estou lhe avisando: Responda-me quando eu lhe chamar, pois meu corpo está expelindo fumaça/berros enquanto respiro…
Meus olhos ardem, meu soluço combina com a batida da música que estás tocando para mim, minha fala é o oposto dos meus pensamentos, é quase inexistente. Então por gentileza querido; não me faça perder tempo tentando.
Há um vasto território ou, quem sabe, um grupo de agentes secretos me esperando do lado de fora. Então lembre-se: Eu não tenho nada a perder!

_Laura Ferraz 16/09/2014

Mostre ao mundo tuas estrias, tuas costelas. As alegrias e as mazelas. Seus pneus, sua careca e a boca com dente amarelo. Também queira ser bonito, sim; o problema não está na beleza, está na certeza de que, bonitos, somos melhores. Maior engano.

Se pá vá de chinelo; brinque de paletó com bermuda. Muda, seja outro e outra. Seja mais que a roupa, o ideal político ou o cabelo sedoso. Mais que seus… livros, seus instintos e seu carro novo. Seja tudo isso e, quando bem entender, seja nada.

E, brincando de não ter medo da verdade, leve uma coisa a sério: não dá mais tempo de se esconder. Somos adultos. A vida acaba depois de depois de amanhã. Quando seu corpo fora do padrão quiser aparecer, mostre tuas estrias e tuas costelas. Porque alegrias não vêm só de coisas belas. Alegria vem da liberdade. Ser tudo – ou nada -, pra mim, resume a felicidade.

Meu querer me pauta e um novo tempo me invade.

Fábio Chap (via dreamer-joy)

trydetectyouwhenimsleeping:

ao término, fiz diferente:
comprei presente
e
deixei um bilhete:

‘regue com whisky
as flores
que lhe dei

quem sabe
assim
elas suportem viver
ao seu lado

e saibam o que
eu
não sei:

te amar é um passo torto
um caminho
todo
errado’

http://letra-e-poesia.tumblr.com/post/79979413455/dia-desses-ela-te-ligou-mandou-torpedo-na-hora-do ↘

letra-e-poesia:

dia desses ela te ligou
mandou torpedo na hora
do gol
resposta não teve

dia desses ela saiu
temaki e cerveja
e riu
mas queria você lá

ontem ela adorou
o filme cheidesangue
e arrepiou
Tarantino é foda

essa madrugada
ela desistiu de
amar largada
Gosta de você; dela mais

hoje ela deitou
não foi…

name-your-god-n-bleed-the-freak:

Layne. ♥ name-your-god-n-bleed-the-freak:

Layne. ♥