No total de: gnomos _ Laura Ferraz. Meu caos, meu interior. A vida, os mestres suspeitos...
Credit
Leite, leitura
letras, literatura,
tudo o que passa,
tudo o que dura
tudo o que duramente passa
tudo o que passageiramente dura
tudo,tudo,tudo
não passa de caricatura
de você, minha amargura
de ver que viver não tem cura
— Lemiski (via for-everfaithfully)

docismo:

Posso te tocar com a ponta dos dedos formigando depois do banho, posso ser o que você quiser. Posso te deixar olhar dentro dos meus olhos apesar do medo de ser descoberta. Eu posso. Posso deixar minha língua solta na tua pele até me pedir pra parar, te deixar em mim. Eu posso.

docismo:

não se pode ser tão mediano e comedido. nem tão louco, nem tão normal: muito nada, marasmo, estafa. então, corre pro mar e se não tiver um, qualquer poça de  lágrima pode vir há ser parque aquático. entorta o caminho, foge da linha, não siga o mundo.

dm.

nirvanalove:

Only Kurt’s voice.

01. 0:04 Smells Like Teen Spirit
02. 1:02 In Bloom
03. 1:48 Come As You Are
04. 2:26 Breed
05. 3:18 Lithium
06. 3:50 Polly
07. 4:38 Territorial Pissings 
08. 5:32 Drain You
09. 6:19 Lounge Act
10. 7:16 Stay Away
11. 8:04 On A Plain
12. 8:46 Something In The Way

❤️❤️👏👏👏

183339 listens

Eu gostaria de ser marinheira para em tuas águas navegar e poder compreender cada parte tua.
Cada ato…
Eu gostaria de ser peixe para nadar em teus rios e compreender cada parte tua.
Cada ato…
Gostaria de ser feita de areia para sentir tuas águas…
Compreender suas marés.
Eu gostaria mesmo era de ser feita de amor, para compreender cada canto do teu peito.
Mas me contendo com as águas de seu corpo.
Me contendo com o seu mar de águas vermelhas.
Sou marinheira…
Sou peixe…
Sou areia…
Mas ainda não consegui ser amor.



_Laura Ferraz 18/04/2014

O enfim és o berro que sai de meus poros a fim de lhe dizer que talvez esteja farto de ser sóbrio.

Farto de palavras inacabadas, palavras que não sabem se irão ser continuadas por ti.

O enfim é a cura para o meu medo de ser feita de espantalho e depois descartada como os restos de palha
que deixam ali pela madrugada, junto do fino sereno.

O enfim sela o fim a um recomeço…
O fim encontrado em mim a fim de ser recomeçado por ti.

Enfim,
Por que sim…
Enfim…



_Laura Ferraz 15/04/2014

Augusto por onde andas? Nos deixou aqui a beira mar. Como se fossemos feitos com escamas. Augusto você há de voltar… Você nos deus uma facada no peito. Sem suas sábias palavras Augusto, não conseguimos respirar. Augusto você há de voltar.

_Laura Ferraz 14/04/2014